Just another WordPress.com site

Olá pessoal

Na semana passada tivemos (eu e o meu marido) o maior susto de todos. Tive que ir às pressas ao hospital e inclusive fiquei internada um dia e meio por causa de uma cólica intestinal. E você vai dizer! Só por isso? 

Hum, vai escutando…..

Eu acho que não tenho muita sorte hehehehe

É…. acha que foi brincadeira.  Nao sei se comentei com vocês de que é comum que tenhamos espasmos, porque a medida que o bebê cresce pode comprimir os órgãos da região abdominal.. Além do mais, estava tão preocupada em dar ao meu bebê todos os nutrientes que precisa para crescer forte e saudável que exagerei, estava buscando ferro e cálcio em alimentos que me caíram super pesado.

Resultado, cólicas dolorosíssimas. Meu deus!!!!!

E aí você me pergunta?

Mas seu médico nao te deu um antiespasmódico ou alguma coisa assim?

Bom, como eu tenho muiiiita sorte, a cólica que senti foi justamente do lado direito (mesmo lado onde está  localizado o apêndice) e por isso fiquei internada em observação e com muita dor e no hospital fiquei conhecida como a “Grávida que estava com apendicite”. Claro que depois fui avaliada por vários médicos  e por final comprovamos que era realmente problema nos intestinos, mal funcionamento +prisao de ventre+nervosismo+ansiedade= muita dor nesta região.

Resumo da história. 

Dói muito viu. Mas depois de ficar em observação por um tempo fui medicada –  tomei um antiespasmódico –  e aí fiquei melhor, passou a dor e depois de um dia pude ir tranquilamente para casa.

Agora, gente, é sério, vou ao nutricionista, para ver o que posso comer para não me sobrecarregar e passar tao mal novamente. Eu sei que não é um assunto muito agradável, mas comento para que vocês aprendam com minha experiência e tomem muito cuidado. Não se automediquem POR FAVOR, tenha sempre o telefone de seu médico a mão e nunca espere que uma dorzinha (que pode parecer boba) passe com o tempo, corra para o médio ou mesmo ligue no seu celular.

Tomem cuidado com a alimentação, mesmo depois de tanto enjoo, não coma tanto, tentando recuperar os nutrientes que não pode ingerir no começo da gravidez.Busque um nutricionista, acho que é a melhor solução, para não correr nenhum tipo de risco. E cuidem-se muito.  

Vocês estarão se perguntando sem cessar? E o bebê nesta história toda?  Bom,e stava de boa, lá na minha barriga, brincando de um lado para outro, tranquilo. Só deve ter assustado um pouco porque a mamãe estava gritando de tanta dor. Muito bonzinho meu bebê, nao foi afetado de nenhuma forma com toda esta história. Hehehehe 

CUIDEM-SE BEM!!!!!!

COMAM BEM!!!!!!

Poesias para os pais e as mães também, claro. Aproveitem a inspiração poética que não é coisa de todos os dias. 
A canção de qualquer mãe

“Filhos, vocês terão sempre me dado muito mais do que esperei 
ou mereci ou imaginei ter”

Que nossa vida, meus filhos, tecida de encontros e desencontros, como a de todo mundo, tenha por baixo um rio de águas generosas, um entendimento acima das palavras e um afeto além dos gestos – algo que só pode nascer entre nós. Que quando eu me aproxime, meu filho, você não se encolha nem um milímetro com medo de voltar a ser menino, você que já é um homem. Que quando eu a olhe, minha filha, você não se sinta criticada ou avaliada, mas simplesmente adorada, como desde o primeiro instante. 

Que, quando se lembrarem de sua infância, não recordem os dias difíceis (vocês nem sabiam), o trabalho cansativo, a saúde não tão boa, o casamento numa pequena ou grande crise, os nervos à flor da pele – aqueles dias em que, até hoje arrependida, dei um tapa que ainda agora dói em mim, ou disse uma palavra injusta. Lembrem-se dos deliciosos momentos em família, das risadas, das histórias na hora de dormir, do bolo que embatumou, mas que vocês, pequenos, comeram dizendo que estava maravilhoso. Que pensando em sua adolescência não recordem minhas distrações, minhas imperfeições e impropriedades, mas as caminhadas pela praia, o sorvete na esquina, a lição de casa na mesa de jantar, a sensação de aconchego, sentados na sala cada um com sua ocupação.

Que quando precisarem de mim, meus filhos, vocês nunca hesitem em chamar: mãe! Seja para prender um botão de camisa, ficar com uma criança, segurar a mão, tentar fazer baixar a febre, socorrer com qualquer tipo de recurso, ou apenas escutar alguma queixa ou preocupação. Não é preciso constrangerem-se de ser filhos querendo mãe, só porque vocês também já estão grisalhos, ou com filhos crescidos, com suas alegrias e dores, como eu tenho e tive as minhas. Que, independendo da hora e do lugar, a gente se sinta bem pensando no outro. Que essa consciência faça expandir-se a vida e o coração, na certeza de que aquela pessoa, seja onde for, vai saber entender; o que não entender vai absorver; e o que não absorver vai enfeitar e tornar bom.

Que quando nos afastarmos isso seja sem dilaceramento, ainda que com passageira tristeza, porque todos devem seguir seu caminho, mesmo que isso signifique alguma distância: e que todo reencontro seja de grandes abraços e boas risadas. Esse é um tipo de amor que independe de presença e tempo. Que quando estivermos juntos vocês encarem com algum bom humor e muita naturalidade se houver raízes grisalhas no meu cabelo, se eu começar a repetir histórias, e se tantas vezes só de olhar para vocês meus olhos se encherem de lágrimas: serão apenas de alegria porque vocês estão aí. Que quando pareço mais cansada vocês não tenham receio de que eu precise de mais ajuda do que vocês podem me dar: provavelmente não precisarei de mais apoio do que do seu carinho, da sua atenção natural e jamais forçada. E, se precisar de mais que isso, não se culpem se por vezes for difícil, ou trabalhoso ou tedioso, se lhes causar susto ou dor: as coisas são assim. Que, se um dia eu começar a me confundir, esse eventual efeito de um longo tempo de vida não os assuste: tentem entrar no meu novo mundo, sem drama nem culpa, mesmo quando se impacientarem. Toda a transformação do nascimento à morte é um dom da natureza, e uma forma de crescimento.

Que em qualquer momento, meus filhos, sendo eu qualquer mãe, de qualquer raça, credo, idade ou instrução, vocês possam perceber em mim, ainda que numa cintilação breve, a inapagável sensação de quando vocês foram colocados pela primeira vez nos meus braços: misto de susto, plenitude e ternura, maior e mais importante do que todas as glórias da arte e da ciência, mais sério do que as tentativas dos filósofos de explicar os enigmas da existência. A sensação que vinha do seu cheiro, da sua pele, de seu rostinho, e da consciência de que ali havia, a partir de mim e desse amor, uma nova pessoa, com seu destino e sua vida, nesta bela e complicada terra. E assim sendo, meus filhos, vocês terão sempre me dado muito mais do que esperei ou mereci ou imaginei ter.

Olá pessoal

Encontrei  entre meus pertences uma poesia do genial escritor paraguaio Augusto Roa Bastos a respeito da relação pai e filho. Está em espanhol, mas dá para entender bem. Bom proveito.

 

CONVERSACIONES CON EL HIJO

Ya lo estás viendo:

esta es la luz, esta es la vida,

este es el mundo donde nacemos y morimos,

esta es la tierra de los hombres

donde se enciende entre los vivos y los muertos

la semilla de un árbol futuro,

donde late enredado entre el follaje humano

tu virginal misterio, 

la página no escrita,

el acorde inicial de tu destino.

Cuando pasen los años, desempolva esta máscara de esmalte,

este ramo de sueños que quedará de mi;

haz lo que yo no pude o no quise

por falta de humanidad,

por sobra de egoísmo;

dale a mi cobardía tu coraje, 

a mi silencio ya enterado en el olvido, 

la música triunfante de tus actos;

acaba lo inconcluso que te dejo;

sé un hombre entre los hombres

de pie con tu verdad,

y entonces, hijo mío, solo entonces yo sabré

que la muerte no existe,

y que morir 

es renacer eternamente 

en el AMOR……..

Bom pessoal,
Este post é mais um recado que qualquer outra coisa. É importante, depois de saber que está grávida, informar-se sobre o crescimento do bebê, fazer um bom pré-natal (isso não quer dizer que deve ser com um seguro médico, o Estado oferece este tipo de serviço).

Até porque os três primeiros meses são muito importantes, justamente aqueles nos quais não parace que você está grávida.

A alimentação é super importante e geralmente o médico vai controlar nas primeiras consultas seu estado de saúde e fazer vários exames, possivelmente receitar Ácido Fólico, essencial para o bom desenvolvimento do seu bebê e para a prevenção de más-formações congênitas e além disso não podemos esquecer das vitaminas, proteínas e fibras que ajudam a mamãe e o bebê.  Por isso é importante seguir uma dieta equilibrada, rica em frutas, verduras, carnes, leite e derivados.  Bom, se quiser saber mais sobre isso, dê uma olhada nesta reportagem.

http://brasil.babycenter.com/pregnancy/alimentacao/?intcmp=tnav_preg_eatingwell

E fique ligada neste site, Baby Center que traz muita informação interessante, como o acompanhamento do desenvolvimento fetal (super interessante), dicas sobre amamentação e muito mais. Olha aí o endereço:

https://brasil.babycenter.com/signup/thanks/?regSignup=true&signupSource=null&_requestid=12601683

Olá pessoal!!!!!!! Na 14º semana, em plena segunda-feira, no dia do aniversário do maridão, fui fazer uma ecografia para ver se estava tudo certo com o bebê. Em todas as minhas consultas, sempre vejo o bebê pela tela de um ultrassom do tempo da minha avó, em uma espécie de televisão preto e branco parecida a uma que tínhamos em casa há muito tempo atrás. Enfim, não importa porque por esta telinha consigo ver o meu bebê sempre que vou ao médico. Nesta segunda-feira, fui ao centro de ecografia e consegui que meu marido fosse comigo, ele está super bobo com toda esta mudança em nossas vidas. E tivemos uma sessão de tortura, porque nosso ecografista era um pouco calado e durante todo o exame falou somente o estritamente necessário, somente olhava a tela e media o bebê em todas as direções, mediu tudo e nos deixou super ansiosos pelo resultado. Depois de terminado o trabalho de medição, ele nos mostrou as partes de seu diminuto corpinho (não é para ser poética, ele é diminuto mesmo, tadinho): a cabeça, os braços, as pernas, os olhos, o coração – que batia muito forte – e de repente…… o bebê deu tchau pra gente. Juro que sim, mexeu a mãozinha minúscula como se desse tchau. E por isso digo que alguma mudança hormonal nos passa, por que ficamos bobos, principalmente meu marido, que quase caiu da cadeira. Hehehehehe E quando achávamos que já era o máximo tudo o que tínhamos visto, o médico disse…..

- É um menino!!!!! disse o médico

-Ahhhh, como assim?

-É, parece que o bebê de vocês quer mostrar que é um menino o mais rápido possível…….

Meu marido disse que ganhou o melhor presente de aniversário do mundo! 

meu adorável alien

Não se preocupem que não tenho nenhuma obsessão pela minha bariga, somente pelo ser que cresce lá dentro. Estou na 18ª semana de gravidez e já espero há umas três que meu bebê se mexa e nadaaaaa. 

Então! Fico vigiando todo o tempo para nao não deixar passar nenhum movimento. O médico disse que ainda é muito cedo, mas por minhas pesquisas, ela já pode se manifestar a qualquer momento.

Comento este tipo de coisa porque deve ser muito estranho ter um ser mexendo dentro de você, pelo menos é isso que todas as mulheres dizem!
E além disso, como diz meu médico: -“(…) o cansaço e a falta de disposição são normais, já que tem um parasita crescendo dentro de você!!!!!!!”.
É simpática a forma como ele se refere ao bebê, mas no fundo ele está certo. Ele vai crescendo lá dentro e ocupando espaço aos poucos, e quando estiver maior, dizem que não para de se mexer um segundo, porque já não tem espaço suficiente e toso os seus orgãos internos estarão super apertados, para dar espaço para o útero.Hehehehe. Que legal. Mal posso esperar sentir esta sensação! Tô brincando pessoal, é por uma boa causa!
Bom, não vejo a hora de que toda esta odisséia tenha início e o e prometo contar tudinho para vocês. 
Nos vemos!!! 

Olá pessoal
Sempre com minhas dúvidas de grávida de primeira viagem.
Bom, pelo menos me informei que não sou a única e que muitas mulheres que estão ou já estiveram grávidas tiveram as mesmas dúvidas e os mesmos pensamentos bobos que eu.
Hehehehe, menos mal.
Então, o nosso corpo passa por muitas mudanças e o mais engraçado é que pela primeira vez na sua vida, você quer que sua barriga cresça logo. ups???????
Mas é verdade.
Que mulher em seu juízo perfeito vai desejar tal coisa.
Pois é, nós grávidas!!!!!
Sabe o que acontece!

Quando descobri que estava grávida, pensei: “- Que legal, vou curtir muito! Um momento mágico. “Mas tenho a impressão que me senti mais grávida quando realmente senti as mudanças no meu corpo……..
E a barriga demoooora para crescer (dizem que pelo menos na primeira gravidez) e você fica no meio do caminho; Ainda não é uma barriga de grávida (mais parece que você come muito e não se cuida).
Por isso, você não quer sair exibindo o bebê que está lá dentro (pelo menos ainda não me animo).
Sei lá.
Que coisa boba né, mas acontece com mais frequência do que imaginam.

Nuvem de etiquetas

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.